terça-feira, 13 de setembro de 2016

Sorriso,
Sorriso que acorda comigo todos os dias.
Sorriso que me acompanha parte do meu dia.
São muitos os sorrisos que tenho, amarelo, real, fingido, sofrido, irónico,....
São muitas vezes invejados.
Mas porque não sabem ler os meus olhos.
Não sabem  ler as minhas palavras.
Não sabem ouvir o meu coração.
Sorrisos fingidos, sofridos...
Mas chega um ponto em que não consigo sorrir.
Não  consigo fingir.
Então silencio-me, afasto-me.
Calo-me e sossego, desinquietado e triste.
Esta tristeza que não se vê, não se sente.
Apenas se sente a falta do sorriso.
E então surge.
Primeiro Amarelo.
Depois fingido e tímido,
Alegria triste,
Tudo está bem.
Tudo ficou bem.
Vai começar um novo dia.
Novos sorrisos,
Novas tristezas. Mas sorrindo.
Sorrindo sempre!



sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Um capítulo da minha vida em 5 erros.

Olá, depois de muito tempo fora mas com muitas saudades de voltar a escrever por tudo o que me faz.
Há bem pouco tempo recebi um comentário que me tem deixado a pensar... em como eu era ah uns anos atrás e no que me tenho transformado... o meu cantinho virtual era para um propósito é devido a factos que não são para aqui chamados comecei a desviar-me desse caminho, dessa origem.

Mas as pessoas evoluem, mudam com as diversas autuações pelas quais passam. Foi esse o meu caso. Eu criei uma máscara , uma personagem e por sua vez uma espessa muralha. Muralha essa que tenho vindo a proteger cada vez mais, por intuição, por sofrimento, por mágoas que me são feitas por todos os que me rodeiam.

Quem me conhece bem e não há aqui muita gente que conheça... eu não sou Lisboeta, vim para cá procurar trabalho e fazer a minha vida. Vida essa que não tem sido fácil em diversas situações e em diversos aspectos. Porque a mudança para Lisboa não foi fácil, acabei por começar por criar aí já uma defesa e afastar-me de todos os que considerava amigos, que uns cresceram comigo, outros apenas vivemos aventuras e muitas situações que recordo com saudade.
Fiz o primeiro erro!

Depois como já disse anteriormente, sou tímido e ao contrário do que aparenta não me dou muito, ao contrário do que acontecia na minha infância, porque muitas pessoas que me dei e considerava mais que amigos me magoaram muito. Algumas pessoas diziam que eu me entregava muito depressa, considerava amigos pessoas que conhecia à pouco tempo. E era essa a razão de sofrer. Porque eu pensava que eram amigos e não eram! Mas a minha intuição nunca me deixou ficar mal, estaria a falhar nesse ponto? Não! Eu consegui a resposta a isso. As pessoas eram como eu julgava, mas por receio de sofrerem em determinados momentos fechavam-se nas suas conchas e eu que nessas alturas precisava delas, sofria sozinho...sem ajuda, sem um ombro onde me apoiar. Nessas alturas lembrava-me do conselho do meu pai: "Fizeste asneira? Foste tu sozinho que a fizeste! Agora resolve tu sozinho!" E nesses momentos comecei a criar a minha máscara, que se foi tornando cada vez melhor e mais espessa consoante o tempo ia passando e eu não tinha ninguém em quem confiar, quem pudesse fazer confidências, um amigo!
Fiz o segundo erro

Conforme as pessoas com quem trabalhava e vivia me iam conhecendo cada vez melhor, e eu não podia extrapolar tudo o que sentia tudo o que me apetecia dizer, porque infelizmente a sociedade onde vivemos está podre... as pessoas não podem dizer ou fazer algo sem que sejam julgadas por isso. De onde venho seria ainda pior... mas o erro não é da sociedade mas sim meu e de todos nós, nós devíamos dizer é fazer tudo o que nos apetecer sem ter medo do que irão pensar,ou falar, se julgam ou não.  E nesse momento precisei de criar um perfil falso onde pudesse dizer, falar, fazer tudo o que me apetecesse. Mas nunca tive por interesse procurar sexo... talvez amizades. Mas não sexo.
Fiz o terceiro erro!

Conforme ia tendo mais e mais contactos, muitos deles muito próximos de mim, psicologicamente, e sendo um perfil falso, tive de criar a dita armadura, que mesmo criando laços, e tenho no meu perfil algumas pessoas que conheço ah mais tempo do que esta cidade me conhece a mim. Sim, tenho as minhas alturas de andar em salas de chat, procura de contactos para... coisas mais interessantes embora com menor nível..   eu não disse que não queria sexo, ou aventuras, ou mesmo algo virtual, o que eu disse foi que não o procurava!
Conforme o tempo passava essa armadura ia ficando cada vez mais forte e ao mesmo tempo pesada.
Fiz o quarto erro!

Conforme o tempo ia passando e a minha vida se ia complicando, sim principalmente a amorosa, e não não estava a ficar ma por ter este perfil.... ia-se complicando por tudo junto, mas principalmente porque eu tinha esperança que as coisas mudassem, coisa que já devia saber que não acontece. Mas ainda acredito nas pessoas...lá no fundo eu acredito. Quanto mais problemas e mais carência, mais procurava algo.... amizades, assuntos que me fizessem esquecer e poder passar um momento de diversão, ok. Aqui já quase que poderia roçar o sexo, porquê? Porque gosto! Gosto de sexo, gosto de falar disso sem problemas, sem tabus, sem preconceitos, gosto de ouvir os conselhos que me dão ou davam, gostava de falar em fantasias que tenho, ou tinha, e se fossem pessoas que gostassem desses mesmos assuntos tinha-mos muitas conversas, boas conversas. Sim também aparecia quem só queria sexo, mesmo que virtual. E com isso fui me desviando do meu caminho principal, que era poder expor ideias, fantasias, que na sociedade onde vivo não me é possível, e se fizer amizades melhor ainda.
E fiz o meu quinto erro!

Com estes erros crio ideias erradas da pessoa que sou. Tenho aqui pessoas que chamo de amigas e até certo ponto são mesmo, pk me ajudam mesmo que não saibam. Outras pessoas, como com muita gente, está aqui, mas nem sequer falam, nunca dizem nada, são números, apenas números associados a um nome.
Com isto não vou dizer que vou mudar, mas que sou humano, com erros, com defeitos e qualidades, mais defeitos que qualidades. Mas sou eu. Sou assim. Quem se atreve a conhecer-me um pouco melhor sabe que posso ser muito amigo, mas distante. Não sou uma pessoa que ande sempre atrás e com isso já tenho perdido muitos contactos, alguns com pena minha, outros nem por isso.
Quem se atreve sabe que sou directo, amigo, sincero sempre. Por vezes mais aqui k na vida real. O que me deixa uma questão, qual é o perfil falso? Este onde sou eu... ou o outro onde sou o que a sociedade me deixa ser?

Desculpem por este desabafo, por uma confissão com cheirinho de explicação.